Tradição e economia: a importância da Semana Santa para a pesca artesanal

No Brasil a pesca artesanal é uma das principais tradições de famílias que residem no litoral brasileiro, mesmo com a pesca industrial sendo consumida em grande escala dentro e fora do nosso território é possível observar que muitas comunidades pesqueiras abastecem diversas cidades, principalmente no período da Quaresma em preparação para a Páscoa, durante a Semana Santa onde a procura aumenta, pois grande parte da população tradicionalmente abstém do consumo da carne vermelha uma forma de manifestação espiritual religiosa.

Além disso, a escolha do cardápio é uma das etapas mais importantes desse dia para a maioria dos brasileiros que compram não somente o peixe mais procuram se aventurar nas receitas com diferentes frutos do mar que vai do mexilhão ao tradicional bacalhau e suas diversas formas de preparo. De norte a sul, cada pessoa tem seu jeitinho de consumir aquele peixe fresquinho que só encontramos em peixarias e feiras locais.

Luiz Mendonça -Pescador de Piratininga- RJ

Diante de muitos desafios na atividade pesqueira artesanal essa data sem dúvidas move a economia solidária que é um dos principais pilares do Subprojeto Pesca Solidária, pois promove a geração de trabalho e renda para o coletivo. Feriados como esse intensificam não só as vendas como também novas formas de pensar na economia, possibilitando sair de um viés capitalista e contribuindo para um mercado onde se busca um desenvolvimento e diminuição das desigualdades socioeconômicas nos mostrando que tradição também é economia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.